Promoção Grátis

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Punição aos Soldados por Ausência em Concerto Cristão

Dezenas de soldados do Exército dos EUA postaram na Newport News, Virgínia, que eles foram punidos por não atenderem a um concerto cristão, apesar de ter sido dada a opção.
Na quinta-feira, saíram notícias sobre o que aconteceu em Fort Eustis na primavera passada, e até sexta-feira, o Exército disse que estava investigando as acusações.

Segundo um relato dado à Fundação para Liberdade Religiosa Militar (Military Religious Freedom Foundation - MRFF), foi pedido à cerca de 250 soldados em Fort Eustis em 13 de maio para marcharem a um teatro onde um concerto de rock cristão estava programado para ocorrer. Ao chegarem, os soldados foram instruídos a dividirem-se em dois grupos - aqueles que queriam assistir ao concerto e aqueles que não queriam.

"Aqueles de nós que escolheram não participar (cerca de 80 ou um pouco menos que metade) foram levados de volta para a área da empresa. Nesse ponto, o NCO (sargento), emitiu-nos um castigo," o continuou o soldado.

Segundo o relato do soldado, o grupo de soldados - que incluíram Cristãos e não Cristãos - não foram liberados do dever, não podiam ir a qualquer lugar da guarnição, e foram confinados ao quartel, incapazes de fazer qualquer coisa além do trabalho de manutenção no quartel.

Se alguém fosse pego fazendo ou manipulando dispositivos eletrônicos - celulares, laptops, etc - ou mesmo apanhado sentado em sua cama, passaria o fim de semana revogado e seria forçado a continuar no quartel de manutenção para o resto do fim de semana.

"Neste momento, a mensagem implícita era clara em minha mente que ‘nós demos a você uma escolha para nos satisfazerem ou nos decepcionarem. Uma vez que você escolheu nos decepcionar agora você vai ter as suas liberdades suspensas e deveres, enquanto o resto de seus camaradas estão desfrutando de um show,'" relatou o soldado.

Após MRFF ter relatado o incidente, o porta-voz de Fort Eustis Rick Haverinen disse à Associated Press que o Exército estava investigando as alegações, mas disse que não poderia comentar sobre os detalhes da investigação.

A banda cristã Barlow Girl, que estava realizando sua performance no dia do incidente em Fort Eustis, também fez observações sobre o fim de semana, dizendo que não sabia de nada do que aconteceu fora do teatro.

"Primeiro de tudo, estamos sempre honrados de servir as bases do exército. Nós amamos e apoiamos as nossas tropas," escreveu a banda em sua página de Facebook de um fã do iPhone.

"No que diz respeito à história de eles serem forçados a vir - nós não sabemos nada sobre isso," acrescentou o grupo de três irmãos.

Segundo relatos, o concerto nesse dia foi parte de uma série regular de concertos," que visa despertar a consciência espiritual dos soldados."

O Major General James E. Chambers, que tem vindo a promover a série, nos últimos dois anos, disse que a idéia por trás da série é "não ser um defensor de qualquer religião," mas para expor soldados à formação ética, moral e civismo, que alguns não receberam em sua educação.

"É para ter uma mistura de artistas diferentes, com diferentes origens religiosas," relatou o general comandante renascido.

A MRFF, no entanto, alega que não houve essa mistura, e que "cada um deles (os concertos) tiveram artistas cristãos evangélicos que, normalmente, não só executam as suas músicas, mas dão o seu testemunho cristão e lêem a Bíblia entre uma música e outra."

"Outro problema com estes shows, além de questões como soldados serem punidos por terem optado por não participar deles, é que eles são executados pelos comandantes, e não pelos escritórios dos capelães," comentou Chris Rodda, pesquisador líder da MRFF, em um comentário publicado no Huffington Post.

"É absolutamente admissível que o escritório de um capelão agende um show cristão. Não é admissível que o comando agende um show cristão, ou qualquer outro evento religioso," acrescentou."

Além de Fort Eustis, nas proximidades de Fort Lee também há concertos regulares, como parte da série e tem sido assim desde 27 de junho de 2008.

Segundo relatos, o Major-General Chambers trouxe o primeiro evento gratuito, o concerto aberto para o público, aquele dia depois de tomar o leme em Fort Lee por menos de um mês.

Ele foi citado pelo departamento de Fort Lee de relações públicas dizendo que "[a] forma mais fácil de chegar aos soldados, hoje, é através de um telefone ou música."

"Através destes meios, você pode mudar o comportamento, e é isso que eu estou buscando mais que qualquer coisa," afirmou.

O nome da série de concertos é declaradamente o " Commanding General's Spiritual Fitness Concerts."

Fonte: Cristian Post / http://webradiogospel.com.br
Digg Google Bookmarks reddit Mixx StumbleUpon Technorati Yahoo! Buzz DesignFloat Delicious BlinkList Furl

0 comentários: on "Punição aos Soldados por Ausência em Concerto Cristão"

Postar um comentário

Postagens populares