Promoção Grátis

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Prisão Perpétua para alemão que esfaqueou a Mulher

Um tribunal de Dresden, na Alemanha, condenou a prisão perpétua um jovem de 28 anos que esfaqueou até à morte uma mulher egípcia em plena sala de audiências, num crime de contornos racistas. O Egipto saudou a sentença, que diz “servir a justiça e avisar os que são movidos pelo ódio”.
Alex Wiens, um alemão de origem russa, admitiu ter opiniões xenófobas, mas negou ter premeditado o crime, ainda que tenha levado uma faca para tribunal, que conseguiu fazer passar pela segurança. A acusação insistiu, porém, que Wiens agiu “motivado pelo ódio aos não europeus e muçulmanos” e pediu a pena máxima prevista pela lei alemã. O caso, que chocou a Alemanha e causou indignação em muitos países muçulmanos, começou com uma discussão num parque infantil da cidade. Marwa El-Sherbiny, uma farmacêutica de 31 anos, pediu ao jovem que deixasse o filho brincar no baloiço em que ele estava sentado e, em resposta, foi insultada.
Um tribunal condenou Wiens a 780 euros de multa por difamação e foi quando os dois se voltaram a encontrar numa sala de audiências, para a decisão de recurso, que o jovem se levantou e atingiu Sherbiny com 16 golpes. A jovem, então grávida de três meses, esvaiu-se em sangue e o marido foi também esfaqueado quando a tentava proteger, tendo ainda sido atingido a tiro por um segurança que o confundiu inicialmente com o atacante.
Sherbiny, que usava lenço, foi aclamada como mártir da islamofobia e milhares de pessoas assistiram ao seu funeral, no Egipto. À porta do tribunal, guardado por mais de 200 agentes, manifestantes pediram ontem ao Governo uma política mais eficaz de combate ao racismo, num país que acolhe a segunda maior comunidade muçulmana da Europa.

Fonte: Publico.pt / http://webradiogospel.com/

Life in Prison for German who stabbed a woman
A court in Dresden, Germany, sentenced to life in prison a couple of 28 years who stabbed to death an Egyptian woman in the middle of the courtroom, a crime of racial boundaries. Egypt has welcomed the verdict, saying "serve justice and warn those who are motivated by hate."
Alex Wiens, a German from Russia, admitted xenophobic opinions, but denied the premeditated crime, even though it took a knife to court, which managed to go through security. Prosecutors insisted, however, that Wiens acted "motivated by hatred of Muslims and non-European" and urged the maximum penalty provided for by German law. The case that shocked Germany and caused outrage in many Muslim countries, began with a discussion in a playground in the city. Marwa El-Sherbiny, a pharmacist of 31 years, asked the couple to let the child play on the swings when he was sitting and, in response, was insulted.
Wiens A court sentenced to 780 euro fine for defamation and that's when the two met again in a courtroom for the decision to appeal, the couple stood up and reached Sherbiny with 16 hits. The girl, then three months pregnant, vanished in blood and her husband was also stabbed when trying to protect, and has been shot at close range by a security guard who mistook initially with the attacker.
Sherbiny, wearing scarf, was hailed as a martyr of Islamophobia and thousands of people attended his funeral in Egypt. At the door of the court, guarded by over 200 delegates, protesters yesterday called on the Government a more effective policy to combat racism in a country that has the second largest Muslim community in Europe.

Fonte: Publico.pt / http://webradiogospel.com/
Digg Google Bookmarks reddit Mixx StumbleUpon Technorati Yahoo! Buzz DesignFloat Delicious BlinkList Furl

0 comentários: on "Prisão Perpétua para alemão que esfaqueou a Mulher"

Postar um comentário

Postagens populares