Promoção Grátis

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Autores de ‘End Times’ Advertem da Ameaça à Liberdade Religiosa nos EUA

Autores de "End Times," Tim LaHaye e Craig Parshall, dizem que o governo Obama pode estar matando a liberdade religiosa pela redefinição.

Em um comunicado publicado em seu site na semana passada, os co-autores do thriller político Edge of the Apocalypse afirmam que há uma sombra crescente sobre a liberdade religiosa nos Estados Unidos.

"Estamos falando de um sutil da administração de Obama, mas, aparentemente, deliberado truque de linguagem do corpo, substituindo a expressão ‘liberdade de adoração’ para a ‘liberdade de religião,’” escreveram eles nesta terça-feira passada.

Segundo os autores da série de ficção, o presidente Obama e a secretária de Estado Hillary Clinton tem "consistentemente" usado a nova frase em diversos discursos nos últimos meses.

Eles apontaram para a forma como a Comissão Norte-americana sobre Liberdade Religiosa Internacional também observou a mudança e levantou uma bandeira nisso em seu relatório anual de 2010.

"Por causa das implicações políticas do uso de linguagem ‘liberdade de adoração,’ a USCIRF insta o Presidente Obama, a secretária Clinton e outros funcionários governamentais Norte-americanos de alto escalão a voltarem a invocar ou abraçar a ‘liberdade de religião ou crença’ ou linguagem similar em todas as declarações públicas e sublinhar o caráter universal destes e de outros direitos,” afirmou o órgão bipartidário.

"Ao fazer isso, eles também devem, explicitamente, afirmar seu compromisso com a ampla proteção da liberdade de pensamento, de consciência, de religião ou crença em todas as suas manifestações," acrescentou.

Embora alguns possam considerar as observações como tirar lêndias de cabelos, LaHaye e Parshall fizeram um processo para a sua advertência, explicando que a frase "liberdade de adoração" segue um conceito internacional que se afasta do entendimento da Primeira Emenda dos Estados Unidos da liberdade religiosa.

Sob a lei internacional, eles dizem, "adoração" é um direito limitado, e conota as atividades dentro de um corpo da Igreja, mas pode excluir evangelismo público.

A Declaração Universal dos Direitos Humanos, por exemplo, protege "ensino, prática, adoração e observância," mas não protege pregação pública. A Declaração de 1981 das Nações Unidas sobre a Eliminação de Todas as Formas de Intolerância usa a mesma abordagem em matéria de religião.

"O Artigo 9º da Convenção Européia para a Protecção dos Direitos do Humanos e das Liberdades Fundamentais permite que o evangelismo seja proibido com base na 'ordem pública' de proteção," dizem os autores, um dos quais - Parshall - é um advogado dos direitos religiosos e o advogado geral da National Religious Broadcasters.

"Em 1997, o Tribunal Europeu de Direitos Humanos decidiu que, nos termos do Artigo 9º, os Cristãos poderiam ser processados por esforços de evangelizar," acrescentou.

Alegando que a administração Obama está afiando os Estados Unidos mais perto de uma abordagem global em matéria de religião, LaHaye e Parshall recordaram a futura "Babilônia" no livro bíblico do Apocalipse, que dizem que tem três aspectos," como um banquinho de três pernas."

"Dois deles são um sistema econômico global e um sistema político global. A terceira? A unificação global da religião," afirmaram.

E, enquanto eles admitem que o cenário para isso ser definido pareça improvável, os autores sugerem que não será quando o evangelismo cristão estiver finalmente banido - ou algo pior."

Além disso, os autores dizem que o novo romance de ficção, Edge of the Apocalypse, " está começando a parecer cada vez mais como as manchetes de hoje, em vez de previsões sobre o futuro."

Publicado em abril, Edge of the Apocalipse é um thriller político atado com profecia do fim dos tempos. Situado em um futuro próximo Edge of the Apocalipse narra o início de "O Fim" - os acontecimentos que levam às Revelações anunciadas no livro do Apocalipse.

Embora Parshall tem, tradicionalmente, escrito romances de suspense legal e sendo co-autor de novelas históricas, LaHaye não é estranho na comunidade "End Times." "LaHaye é o criador e co-autor da série popular Left Behind: Eternal Forces, a série de 16-novela, que foi adaptada em três filmes de suspense de ação.

Mais de 65 milhões de cópias dos romances das série foram vendidos desde o primeiro publicado em 1995.

A série também inspirou o polêmico jogo de PC "Left Behind: Eternal Forces" e sua continuação, "Left Behind: Tribulation Forces."

Uma adaptação do quarto filme da série está sendo discutido por Cloud Ten Pictures.

Fonte: Cristian Post / Tradução: Misael Amarante - webradiogospel.com
Digg Google Bookmarks reddit Mixx StumbleUpon Technorati Yahoo! Buzz DesignFloat Delicious BlinkList Furl

0 comentários: on "Autores de ‘End Times’ Advertem da Ameaça à Liberdade Religiosa nos EUA"

Postar um comentário

Postagens populares